Home Destaque Temer e seus aliados planejam legalizar jogo no Brasil, revela agência
< Voltar

Temer e seus aliados planejam legalizar jogo no Brasil, revela agência

18/11/2016

Compartilhe

A Caixa Econômica Federal planeja listar duas empresas na bolsa em 2017, além de operacionalizar sua gestora de loterias instantâneas, enquanto se prepara para criar uma unidade para explorar cassinos, bingos e uma versão legalizada do jogo do bicho, disse uma fonte, diretamente a par do assunto, à agência inglesa de notícias Reuters.

— Pretendemos destravar tudo no ano que vem — disse a fonte, que pediu anonimato “porque o assunto é sigiloso”, afirma o texto da agência.

As iniciativas da Caixa acontecem num momento em que o banco enfrenta cenário de maiores despesas com provisões para perdas com inadimplência numa economia em recessão, após vários anos de crescimento acelerado do crédito. Um dos planos prioritários do banco estatal é a oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da Caixa Seguridade, empresa que reúne os negócios do banco estatal nas áreas de seguros e previdência. A operação, que deveria ter acontecido em 2015, foi adiada devido às condições adversas do mercado.

Antes de retomar a operação, no entanto, a Caixa quer concluir a negociação sobre o contrato futuro de exclusividade para venda de seguros da Caixa. O contrato atual com os sócios franceses da CNP Assurances termina em 2021. Caixa e CNP Assurances têm negociado uma possível renovação do contrato por mais 20 anos, mas o banco brasileiro está avaliando alternativas, entre elas a de fazer negócios separados por classes de produtos.

— A Caixa pode fatiar os contratos — disse a fonte.

O IPO seguinte deve ser o da empresa que ainda está sendo estruturada e que reunirá as participações da Caixa em negócios de cartões, incluindo emissão e credenciamento, afirmou a fonte. Em outra frente, a Caixa planeja tornar operacional a Lotex, ramo que vai gerenciar seu atual negócio de loteria instantânea, a chamada raspadinha. O mais provável é que o banco encontre um parceiro privado para ter 51% da empresa, mas ainda não foi batido o martelo sobre o modelo societário da companhia.

Uma vez que algumas definições relevantes sobre essas operações ainda não aconteceram, a Caixa ainda não tem uma estimativa de quanto pode levantar com os negócios. Só com a Caixa Seguridade, a expectativa de fontes do mercado era de que a Caixa poderia levantar cerca de R$ 7,5 bilhões.

Analistas da Moody’s avaliaram em julho que é mais provável que o governo apoie a Caixa por via regulatória do que por injeção de capital. Caso uma capitalização seja necessária, segundo a Moody’s, o banco estatal pode precisar do equivalente a 0,3% do Produto Interno Bruto do Brasil, algo em torno de R$ 17,5 bilhões.

Jogo em bingos e cassinos

Além de levantar capital com vendas de participações em negócios já vigentes, a Caixa pretende criar uma divisão para atuar em outras áreas do jogo de azar, incluindo bingos, cassinos e uma versão legalizada do jogo do bicho, disse a fonte.

— Vamos operar tudo dentro da lei que está sendo votada no Congresso — afirmou o executivo. A ideia, disse, é buscar um parceiro, provavelmente no exterior, que tenha experiência no assunto e que deve ser majoritário no negócio.

Uma comissão especial da Câmara dos Deputados aprovou na semana passada o Marco Regulatório dos Jogos no Brasil, que regulamenta as atividades de cassinos, jogo do bicho e bingos no país, além de máquinas de videobingo, caça-níqueis e apostas e jogos online.

A liberação do jogo, no Brasil, ainda precisará ser aprovada no Plenário da Casa, depois no Senado e obter a sanção presidencial. (Correio do Brasil – Por Redação, com Reuters – de Brasília e São Paulo)