Home Loteria Lotéricas do RS devolvem R$ 1 de aposta no Toto Bola.
< Voltar

Lotéricas do RS devolvem R$ 1 de aposta no Toto Bola.

30/04/2004

Compartilhe

As apostas no Toto Bola estão paradas no Rio Grande do Sul.

 

As agências lotéricas começaram ontem a retirar as cartelas de circulação, mesmo antes de receber qualquer orientação formal do governo do Estado. Os lotéricos prometem devolver o dinheiro de quem apostou.

 

A providência foi tomada em função da apreensão das bingueiras e dos computadores do Toto Bola, numa ação conjunta de 100 policiais civis e federais, ocorrida quarta-feira em Porto Alegre.

 

Os policiais, a pedido de procuradores federais, realizaram busca e apreensão de documentos, computadores e bens em oito endereços de pessoas vinculadas ao Toto Bola. Toneladas de equipamentos foram confiscados, a maioria em dois endereços da empresa Kater (controladora do concurso): na Avenida São Pedro (Zona Norte) e na Avenida Vicente Monteggia (Zona Sul). Tudo será periciado para verificar possíveis fraudes nos sorteios e também checar se ocorreu sonegação de impostos, suspeitas levantadas pelo Movimento de Justiça e Direitos Humanos do Estado.

 

As vendas do Toto Bola já vinham fracas desde que se tornou pública a possibilidade de fraude nos sorteios do Paraná, interrompidos há 10 dias. Com a operação desencadeada pela polícia e pelo Ministério Público Federal, a comercialização de bilhetes caiu a zero.

 

O Sindicato dos Lotéricos do Rio Grande do Sul, que congrega 632 agências, recomendou que todas deixem de vender Toto Bola e restituam o dinheiro dos apostadores mediante a devolução das cartelas compradas desde segunda-feira. Na opinião do presidente do sindicato, Paulo Michelon, as agências devem ser ressarcidas pela Loteria do Estado do Rio Grande do Sul (Lotergs). Para isso, existe uma caução de R$ 1,1 milhão depositada semanalmente pelo Toto Bola junto a Lotergs, referente à garantia de pagamento dos valores acumulados pela premiação.

 

Michelon lamenta a suspensão do Toto Bola, na medida em que o sorteio representa entre 10% e 15% do faturamento das lotéricas – no mínimo R$ 40 milhões anuais, num universo de R$ 400 milhões vendidos pelas loterias no Estado. O Toto Bola vende cerca de 560 mil cartelas por semana.

 

– Até que se prove o contrário, acreditamos na honestidade do Toto Bola – diz Michelon.
Ao devolver dinheiro, as lotéricas se anteciparam a uma proibição que só aconteceu na tarde de ontem. O secretário estadual da Fazenda, Paulo Michelucci, determinou às 16h a suspensão dos sorteios até que a Polícia Civil conclua o inquérito a respeito de possíveis fraudes.

 

Ontem, o site do Toto Bola continuava anunciando novo sorteio para a próxima segunda-feira, 3 de maio. Está prevista a entrega de dois Celta e de R$ 500 mil em barras de ouro nos prêmios principais.Jornal Zero Hora (RS) – Humberto Trezzi