Home Cassino Las Vegas: recuperando o coração partido com muita celebração
< Voltar

Las Vegas: recuperando o coração partido com muita celebração

18/04/2019

Compartilhe

Para atender à crescente demanda por festas de divórcio, agora cerca de 10% de seus negócios, ela decidiu pelo nome Vegas Girls Night Out

Em outubro de 2015, Ariel Khawaja viajou para Cozumel, no México, para dizer “sim” diante de um grupo de 55 convidados para o casamento. Três anos depois, ela levou duas melhores amigas para ficar ao seu lado em Las Vegas enquanto dizia outra palavra mágica: “não”.
Já querendo viajar por causa de um show do rapper Drake, Ariel Khawaja, 28 anos, que trabalha no setor imobiliário, passou a semana em meio a jogos de azar, dançando na sofisticada 1 OAK e festejando à beira da piscina do Wet Republic, um clube no hotel MGM Grand, entre outras diversões.
“Las Vegas é divertida o tempo todo, mas quando você vai até lá para o seu divórcio, você está realmente livre”, diz Khawaja, que mora em Houston. “Quando você está comemorando uma mudança tão grande, você vive o momento e não está preocupada com o que aconteceu ontem. Eu não paguei para ter uma festa pequena, eu queria relaxar e aproveitar o tempo com meus amigos depois do que passei”.
Adam Clough ouviu pela primeira vez sobre o conceito há 10 anos, mas diz que ele se tornou popular mais recentemente. Certa vez, ele ajudou um convidado a se divorciar na companhia de seus ex-padrinhos. “As pessoas começaram a nos contar que querem um novo começo”, diz Clough, diretor executivo de vendas sociais e operações de concierge da MGM Resorts. “No começo pensamos: Bem, isso é diferente. Mas as pessoas vêm a Las Vegas para comemorações, e as pessoas vêm para eventos devastadores, então de certa forma faz sentido”.

Crescente demanda por festas de divórcio
Alguns anos atrás, quando Bri Steck, nascida em Las Vegas, estava pensando em como chamar sua então novata empresa de concierge, que organiza restaurantes, vida noturna e roteiros de entretenimento para turistas prontos para festejar, ela evitou o termo “despedida de solteira”. Para atender à crescente demanda por festas de divórcio, agora cerca de 10% de seus negócios, ela decidiu pelo nome Vegas Girls Night Out (VGNO). “Eu sei que as solteiras ficam loucas, mas é apenas porque estão se preparando para passar o resto da vida com alguém”, diz Steck. “Quando você está se divorciando, não precisa se preocupar com mais ninguém. Não há culpa. Não há ninguém por quem esperar em casa”.
Na Chippendales, a festa que custa a partir de US$ 149 por pessoa, chamada Divorcé Play, geralmente nem é reservada pela própria mulher que está se divorciando, mas por uma amiga íntima e clubes de strip-tease também são uma escolha popular.
“Você vai ficar insanamente animado quando acabar a festa”, brinca Lindsay Feldman, diretora de marketing de marca do Crazy Horse 3, um sofisticado clube de homens que sediou festas de divórcios de celebridades. “Divórcios são obviamente muito sensíveis, mas também simbolizam a liberdade, e esses festas são sobre o ‘poder do divórcio'”, diz Feldman. “O divórcio faz todo mundo muito feliz e animado. O divórcio é para as pessoas comemorarem em uma atmosfera dinâmica com outras pessoas que amam”. (UOL Economia com Bloomberg – Sarah Firshein)