Home Apostas Integrantes de grupo de k-pop são investigados por apostas ilegais em cassino
< Voltar

Integrantes de grupo de k-pop são investigados por apostas ilegais em cassino

15/09/2020

Compartilhe

Dois membros Sungje (esquerda) e Yoonhak do Supernova são acusados de ter apostado durante viagem para as Filipinas entre 2016 e 2018 (Foto: Instagram)

Dois integrantes do grupo sul-coreano Supernova estão sendo investigados pela polícia por terem supostamente apostado no jogo de cartas bacará em um cassino durante uma viagem para as Filipinas.

Segundo o noticiário Newsdesk, os dois integrantes Yoonhak e Sungje teriam se envolvido com apostas entre 2016 e 2018 e um deles também teria feito apostas em um site ilegal, somando pouco mais de US$ 42 mil (ou R$ 221 mil) colocados em jogo.

De acordo com relatórios da polícia, os dois afirmam que “não viajaram para o exterior com a intenção de jogar, mas viajaram para as Filipinas e acabaram apostando no local por acaso.” A polícia no momento investiga se existem outras pessoas envolvidas nas apostas ilegais. Os dois cantores também estão sendo investigados por jogos de azar online na Coréia.

Segundo leis sul-coreanas, cidadãos do país são proibidos de apostar em cassinos dentro ou fora do país, podendo cumprir uma pena de até três anos de prisão. Apesar disso, outros tipos de aposta como loterias ou corridas de cavalo são permitidas.

O Supernova fez a sua estreia em 2007 com os membros Jung Yunhak, Kim Sungje, Kim Kwangsu, Yoon Sungmo, Song Jihyuk e Park Geonil e se tornaram extremamente populares no Japão.

Yoonhak, de 35 anos, foi a primeira celebridade coreana a se contaminar com o coronavírus, em abril, ao não cumprir isolamento social após uma viagem. (Com Revista Quem)