Home Especial História do Museu de Caça-níqueis de Joe Welch
< Voltar

História do Museu de Caça-níqueis de Joe Welch

13/06/2002

Compartilhe

SLOT MACHINES Slot Machines. Em Português, Caça-níqueis. Essas máquinas, como muitos outros objetos mecânicos, surgiram durante a Revolução Industrial Americana. Tudo o que era possível imaginar, foi criado, consumido, produzido e consumido nos Estados Unidos entre 1850 e 1900. Thomas Edson estava lá inventando, pirateando invenções dos outros e patenteando tudo que lhe passava pela frente. Durante aqueles cinqüenta anos construíram se as bases da produção e do sólido mercado interno que no século seguinte redundaram na hegemonia mundial dos Estados Unidos. Charles Fey é considerado o inventor das Slot Machines. Construiu e introduziu as primeiras, às quais deu o nome de LIBERTY BELL, em San Francisco durante a década de 90. Tratava-se de máquinas com três cilindros justapostos que giravam aleatoriamente quando acionados por uma alavanca lateral. Tudo muito simples. Ao longo de cada cilindro havia alguns desenhos de ferraduras, os naipes de baralho e um sino — o LIBERTY BELL, sino da liberdade, que é um símbolo nacional desde a independência dos Estados Unidos. A máquina, acionada por moedas, pagava prêmios cada vez que alguém conseguisse determinadas combinações — três naipes iguais, três ferraduras etc. A melhor combinação e a que mais pagava eram três sinos. Jogo barato e simples foi um sucesso desde o início. Trinta anos após a sua invenção havia, espalhadas pelo mundo, cerca de um milhão dessas maquininhas dos mais variados modelos e fabricações. TUDO COMEÇOU EM SAN FRANCISCO A descoberta do ouro na costa oeste dos Estados Unidos em meados do século passado provocou o maior movimento de população de que se tem notícia na América do Norte. Foi a Corrida do Ouro. A pé, a cavalo, de carroça, todos cruzavam o continente de costa a costa para tentar a sorte — procurar a riqueza que se escondia entre as montanhas da California. Era o Far West nascendo com todos os seus mitos. Matar, morrer, enriquecer, tudo era um grande jogo, tudo ira acontecer dependendo da conjunção de muitos acasos. Quem atravessava o continente para tentar a sorte era, antes de mais nada, um jogador. Longe do Leste bem comportado, livre de todas as rédeas da família e da igreja, aqueles pioneiros, aqueles jogadores criaram as mais diversas formas de lazer — apostavam em corridas de cavalos e lutas de touros, jogavam dados, jogavam baralho. Em 1893, segundo um jornal da época, havia cerca de 1.500 slot machines funcionando nos bares e salões de San Francisco. O poquer e depois as Slot Machines fazem parte da história do Oeste americano. O MAIOR MUSEU DO MUNDO A história das Slot Machines, felizmente, não se perdeu. Está registrada e preservada num museu em San Bruno, a cerca de 24 km de San Francisco. Tinha que ser em San Francisco. Numa casa grande, centenas de máquinas — slot machines, antigas máquinas de poquer, chicleteiras etc. — estão arrumadas em prateleiras, classificadas e bem cuidadas. E isso se deve a Joe Welch um colecionador que sozinho organizou e mantém aquele museu. "Comecei minha coleção no fim dos anos 60 e início dos 70", diz ele. "Minhas primeiras 10 Slot Machines as obtive em troca de uma velha caminhonete. À medida que me sobrava algum dinheiro fui comprando outras por 100, 200, às vezes até 1.000 dólares. Depois de 25 anos já tinha cerca de 700 ou 800 máquinas. Em 1984 o governo dos Estados Unidos e o Estado da Califórnia aprovaram a criação de um museu para o qual Joe Welch vem doando todas as suas máquinas. O museu é aberto ao público, não cobra ingressos. "Enquanto puder eu mesmo arco com todas as despesas de manutenção", diz Joe Welch, orgulhoso do seu trabalho. "É muito divertido procurar uma máquina, comprá-la, restaurá-la, encontrar todas as peças necessárias. Isso é parte do desafio. Quando compro um lote de máquinas acabo vendendo a maior parte e ficando somente com as que me interessam. Sou, principalmente, um colecionador. Uma das minhas máquinas favoritas é a MILLS ROULETTE, provavelmente uma das melhores da minha coleção. A mais antiga que tenho é uma pequena máquina de jogar dados de 1863, feita em prata de lei". Joe Welch afirma que sua coleção de Slot Machines é a maior do mundo. Não temos como comprovar, mas uma coisa podemos garantir: a coleção é belissima. Pela forma em que está organizada conta efetivamente a história das máquinas de jogo e uma parte da história dos Estados Unidos. Vale a pena visitar o museu e há ainda uma vantagem adicional: por enquanto não foi descoberto pelos turistas. Do livro "Diversão: Esse Negócio" – Luiz Angelo Pinto