Home Especial EUA abrem caminho para apostas em esportes
< Voltar

EUA abrem caminho para apostas em esportes

15/05/2018

Compartilhe

A Suprema Corte dos Estados Unidos deu sinal verde para que estados americanos possam legalizar apostas em eventos esportivos individuais, o que deve abrir uma disputa para atrair bilhões de dólares e representar o início de uma nova era para as ligas esportivas do país. A notícia fez subirem as ações de grupos proprietários de cassinos, na expectativa de ampliação dos negócios.

A Corte derrubou ontem uma lei federal que proibia apostas únicas na maior parte do país, ao afirmar que a lei forçava os estados a manterem de forma inconstitucional a proibição. Com a decisão, cassinos podem começar em poucas semanas a promover apostas para jogos, como no estado de Nova Jersey, que levou a disputa à Justiça.

O hipódromo de Monmouth Park, em Nova Jersey, deve ser o primeiro a abrir. A casa de apostas britânica William Hill passou cinco anos construindo um bar adjacente à pista, na expectativa da decisão. O bar, que será transformado em local de apostas, ganhou recentemente TVs e cerca de 30 guichês.

— Se eu tivesse opção, estaria operando em duas semanas, e é possível que eu comece a fazer alguma coisa até antes — disse à agência Bloomberg Dennis Drazin, diretor do grupo que opera o Monmouth Park. — Mas nosso governador tem de avaliar, os deputados têm de avaliar.

Segundo a AP, uma empresa de pesquisa estimou, antes da decisão, que, se a Suprema Corte derrubasse a lei, 32 estados estariam oferecendo apostas em esportes dentro de cinco anos.

Eles são atraídos pelos impostos gerados com as apostas reguladas em esportes. Motivações similares levaram 24 estados a oferecerem cassinos comerciais, contra apenas um há 30 anos.

Cada estado poderá estabelecer sua própria tarifa sobre as apostas em esportes. Hoje, elas variam de cerca de 7% da receita a até 34%. Empresas no Reino Unido, onde apostar em esportes é legalizado, pagam 15%. Mesmo a taxas mais baixas, os estados menores esperam que esses impostos possam gerar milhões a cada ano.

Os americanos gastam US$ 150 bilhões por ano em apostas ilegais, segundo a Associações Americanas de Jogos, que tem o apoio dos cassinos. Já a consultoria Eilers & Krejcik Gaming estima esse volume entre US$ 50 bilhões e US$ 60 bilhões.

As ações da Scientific Games, fabricante de máquinas de jogo que também processa apostas, tiveram alta de 11,15%, enquanto as da Caesars Entertainment, maior operadora de cassinos dos EUA, subiram 5,46%. Já a MGM Resorts International, de Las Vegas, ganhou 1,64%. (O Globo)