Home Blog Robert Scheidt revela importância do patrocínio do Bingo Augusta
< Voltar

Robert Scheidt revela importância do patrocínio do Bingo Augusta

25/03/2020

Compartilhe

Dono de cinco medalhas, o velejador Robert Scheidt se tornará o primeiro brasileiro a participar de sete Jogos Olímpicos, revelou em entrevista um fortuito encontro com o empresário Augusto César Requião, dono do Bingo Augusta

O primeiro-ministro japonês, Abe Shinzo, informou, durante esta terça-feira (24), que solicitou o adiamento das Olimpíadas de Tóquio. Os jogos estavam marcados para o dia 24 de julho deste ano. A competição vai acontecer em 2021. O primeiro-ministro divulgou a informação após uma conversa com o Comitê Olímpico Internacional. Segundo Ade Shinzo, o presidente do COI aceitou a solicitação de adiamento.

Apesar do adiamento, o velejador brasileiro Robert Scheidt tinha garantido mais uma marca histórica em sua carreira ao conseguiu vaga na Olimpíada de Tóquio-2020, durante etapa do Mundial da Classe Laser em Melbourne, na Austrália. O profissional disputará os Jogos Olímpicos pela sétima vez, um recorde entre os esportistas nacionais.

Maior medalhista olímpico do país, com dois ouros, duas pratas e um bronze, Sheidt de 46 anos já tinha índice para disputar a Olimpíada de Tóquio desde o ano passado, mas agora oficializou a vaga no Sandringham Yacht Club, em Melbourne. Ao se classificar para a flotilha ouro do Mundial, ele não pode mais ser alcançado por nenhum compatriota que brigava pela vaga olímpica.

Em entrevista ao Valor, o campeão olímpico revelou que a carreira dele foi salva não por uma grande marca ou por uma multinacional, mas pelo empresário Augusto César Requião, dono do Bingo Augusta, que resolveu patrocinar Scheidt em troca da divulgação da casa de apostas.

“A gente fazia academia no mesmo lugar e nos encontramos no estacionamento. Comentei sobre o fim dos patrocínios, do quanto estava difícil competir sem apoio, e ele foi prático e objetivo: ‘Vem conversar comigo amanhã’. No dia seguinte, já tinha novo patrocinador”, lembra.

“Foi o que segurou minha barra durante um bom tempo. Curiosamente, as empresas que me deixaram não tiveram um bom futuro pela frente. Algumas nem existem mais.” Atualmente, Scheidt é patrocinado pelo Banco do Brasil e pela Rolex, empresa suíça fabricante de relógios.

Robert Scheidt tem no currículo catorze troféus de campeão do mundo – onze na classe Laser e três na classe Star, além das duas medalhas de ouro (Atlanta-96 e Atenas-2004, ambas na Classe Laser), duas de prata (Sidney-2000, na Laser e Pequim-2008, na Star) e uma de bronze (Londres-2012, na Star).