Home Blog Mercado Aberto: Lotex à unha
< Voltar

Mercado Aberto: Lotex à unha

12/03/2018

Compartilhe

Empresas privadas que comercializam “raspadinhas” e similares dizem que as exigências para a privatização da Lotex poderão inviabilizar suas operações.

A preocupação se soma a uma discussão, hoje no STF (Supremo Tribunal Federal), de que loterias estaduais não podem operar. Estados como Minas e Rio contestam a interpretação na Justiça. A loteria do Piauí foi interrompida em 2017 com base na regra.

“O governo vai oferecer a Lotex como monopólio para valorizar o ativo”, diz Amilton Noble, diretor-executivo da Hebara, do Rio de Janeiro.

“É inviável para empresa brasileira. A margem [de 65%, para pagar prêmios] é muito alta”, diz Odilon Dumont, sócio da SDL, de Minas. (Mercado Aberto – Maria Cristina Frias – Folha de São Paulo)