Home Blog Brasil pede ajuda a Sheldon Adelson por vaga na OCDE
< Voltar

Brasil pede ajuda a Sheldon Adelson por vaga na OCDE

02/07/2018

Compartilhe

Sheldon Adelson, magnata dos cassino e amigo de Trump, presidente da empresa Las Vegas Sands Corporation – Yuya Shino/Reuters

A reportagem ‘Brasil disputa com Argentina a Copa por vaga na OCDE’ veiculada pela edição da Folha de S.Paulo deste domingo (1º) revela o tamanho da luta que os defensores da aprovação do marco regulatório dos jogos estão tendo para evitar que seja aprovada pelo Congresso Nacional a ‘Lei Sheldon Adelson’, que legaliza apenas os cassinos-resorts integrados.

Segundo a reportagem, na disputa com a Argentina por uma vaga na OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), o Brasil recorreu até a um amigo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para tentar superar a resistência americana à entrada de um país emergente na entidade.

Durante passagem por Brasília em maio, quando se reuniu com o presidente Michel Temer para falar de investimentos no país, o magnata dos cassinos Sheldon Adelson ouviu de técnicos do governo o pedido de endosso, junto a Trump, da candidatura brasileira.

A estratégia não se resume a Adelson, um dos maiores doadores de campanha do presidente americano. Empresas e autoridades dos EUA que batem à porta do Palácio do Planalto não saem de lá imunes à pressão brasileira.

Confiança internacional

O Brasil formalizou o pedido de adesão à OCDE há um ano, e outros quatro países também pleiteiam a vaga —além da Argentina, Peru, Bulgária, Croácia e Romênia. Os argentinos parecem estar um passo à frente do Brasil. Em abril de 2017, o presidente argentino, Mauricio Macri, se encontrou com Trump e obteve dele apoio direto.

A adesão é tão valorizada porque aumentaria a confiança internacional no país. Na avaliação do presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, as medidas necessárias para a entrada ajudariam inclusive a reduzir o custo da dívida pública, já que a taxa de juros estrutural da economia, que leva em conta fatores como produtividade e ambiente de negócios do país, cairia.

A Casa Civil também insiste na entrada do Brasil porque, se isso ocorrer, servirá de pressão sobre o Congresso para que metas de reformas microeconômicas sejam aprovadas: todas as medidas de redução de burocracia e melhora de ambiente de negócios que o Ministério da Fazenda encaminhou ao Congresso.

Comento I

Entre os 35 países que formam a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento ou Econômico – OCDE, chamados de grupo dos países ricos ou desenvolvidos, apenas a Islândia não permite jogos em seu território.

Comento II

Em política “não existe almoço grátis” (tradução da expressão em inglês “There is no free lunch”) é uma frase popular que expressa a ideia de que é impossível conseguir algo sem dar nada em troca.