Home Blog Análise: Marco regulatório X Lei Sheldon Adelson
< Voltar

Análise: Marco regulatório X Lei Sheldon Adelson

11/03/2019

Compartilhe

As reportagens vêm definindo as preferências e o papel de cada ator no processo de legalização dos jogos no país

As reportagens do período do Carnaval amplificaram a disputa pelo modelo de legalização dos jogos que poderá ser votado pelo Congresso Nacional através das propostas que institui o Marco Regulatório dos Jogos e a que aprova a Lei Sheldon Adelson com a legalização dos cassinos-resorts integrados – IRs. Além disso, as reportagens também vêm definindo as preferências e o papel de cada ator no processo de legalização dos jogos no país.

Reportagem da Folha de São Paulo

A primeira reportagem, de autoria de Joana Cunha, ‘Indústria dos jogos de azar aguarda sinais de Bolsonaro sobre legalização’, veiculada pela Folha de S.Paulo no sábado (2) apresentou a divisão e os defensores de cada modalidade.

A declaração da ex-prefeita de Las Vegas Jan Jones Blackhurst e responsável pela área de relações com governos do dos cassino-resorts Caesars Entertainment revelou que a proposta do bilionário Sheldon Adelson também tem o apoio da Rede Caesars.

Comento 1

Alguns representantes do setor de jogos, principalmente de São Paulo, estão querendo aproveitar a ‘onda pró cassinos-resorts’ e, como atalho, defendem a legalização deste setor para se inserirem posteriormente neste contexto.

É ilusão acreditar que haverá espaço para os brasileiros se permitirmos a legalização exclusiva dos IRs e com bem disse um amigo da Coluna: “Vamos precisar unir um pouco mais os brasileiros se não quisermos ficar limpando os banheiros dos cassinos do Sr. Adelson”.

Artigo do Crivella no O Globo

No domingo (3), o prefeito do Rio, Marcello Crivella, veiculou o artigo ‘Caminhos para a Região Portuária’ no O Globo e voltou a defender a legalização dos cassinos-resorts integrados na Região do Porto Maravilha.

“O que outros países fizeram foi conceder uma só licença de cassino como laboratório. A discussão no nosso Congresso é onde deveriam ser localizados esses resorts. Cada bancada apresenta seus argumentos. Mas o Porto Maravilha é o único local do Brasil onde o empreendimento será de todos os trabalhadores brasileiros, ao mesmo tempo”, defendeu o prefeito.

Comento 2

Temos dificuldades em entender a estratégia política para legalizar apenas um ou dois cassinos-resorts no Congresso Nacional para atender o desejo do prefeito Marcello Crivella em instalar estes empreendimentos no Porto Maravilha e na Barra da Tijuca.

Confira outros comentários nos posts seguintes e esta nota.